VOCÊ ESTÁ EM: PÁGINA INICIAL » Notícias» The Voice Kids UK» “Eu tenho vivido o melhor momento da minha vida”, Jessie J em entrevista à Berkshire Life
“Eu tenho vivido o melhor momento da minha vida”, Jessie J em entrevista à Berkshire Life Publicado Por: Equipe Jessie J Brasil Publicado Em: Notícias,The Voice Kids UK

Jessie J deu uma entrevista à revista Berkshire Life. Ela falou sobre a experiência de ter sido jurada no The Voice Kids UK e também sobre o atual momento da sua vida: “o melhor”. Confira abaixo a scan e a entrevista traduzida:

Ela está de volta às nossas telas como jurada do The Voice Kids UK, e Jessie também está vindo ao Ascot Racecourse este mês. Aqui, ela falou um pouco sobre aprender com seus erros.

Vivendo entre Los Angeles e Londres, e namorando o bonitão de Hollywood, Channing Tatum, a cantora de Price Tag tem aparecido de novo em nossas telas na cadeira giratória vermelha do The Voice Kids, juntamente com Will.i.am, Pixie Lott e Danny Jones. Jessie foi uma das juradas na estreia do The Voice UK.

A estrela pop já vendeu mais de 20 milhões de singles e 3 milhões de álbuns mundo a fora e no ano passado venceu uma competição de canto na China chamada Singer.

Em Abril deste ano, ela começou a fazer uma tour por festivais pela Europa e Ásia, sendo uma parte desta tour chamada The Lasty Tour, em homenagem ao seu segurança Dave Last, que morreu em 2018.

Neste mês, ela vem ao Ascot Racecourse no dia 10 de Agosto. Durante o dia acontece o Dubai Duty Free Shergar Cup, e então a Jessie fará uma apresentação ao vivo.

Então, Jessie, foi uma grande decisão voltar ao programa e se colocar novamente aos olhos do público?
É engraçado pois são vários sentimentos. A quantidade de perguntas que eu venho recebendo nos últimos dias. Como: “Você saiu da Inglaterra…” Eu não saí da Inglaterra. Eu sempre vivi aqui, mas não estava no topo do meu jogo então as pessoas não estiveram acompanhando, o que não tem problema. Todos têm sua chance no sucesso. Então eu fui e tentei entrar no mercado americano, e depois eu fui e tentei entrar no mercado da China. Eu tenho vivido o melhor momento da minha vida.

Este programa teve seus pontos positivos para mim e eu tive momentos incríveis. Houve momentos em que eu não estava madura emocionalmente o suficiente para entender o que a mídia iria dizer ou não dizer sobre mim, não toda hora, mas às vezes. Eu precisei me afastar e trabalhar em quem eu sou por trás da câmera para que eu conseguisse voltar a aparecer novamente.

Quando me convidaram para o The Voice Kids UK, eu tinha acabado de finalizar uma turnê de 55 shows. Voltei para Los Angeles por duas semanas e então vim para cá e comecei a gravação do programa. Eu estava tão cansada com o JetLag, eu ficava na cadeira “Eu ganhei uma competição para ficar aqui?”

Cheguei em um ponto da vida onde eu sei onde eu sou boa, sei onde eu não sou e sei o que eu posso retribuir. E poder contribuir com as gerações mais jovens é muito mais importante do que qualquer história falsa que a mídia vai criar sobre mim. Não é sobre mim, é sobre as crianças e é por elas que eu estou aqui.

Tem sido mais divertido desta vez?
Sim, é como um sonho. Eu amo crianças, eu amo cantar, eu amo o programa, o formato. Eu adoro a galera. É muito parecido com fazer com o Will, Tom e Danny da primeira temporada, é aquela mesma energia. Esta temporada e aquela são minhas favoritas. Tem sido ótimo.

É complicado quando ninguém gira a cadeira para uma criança?
O que é difícil é ver a família ao lado. Eu não quero me colocar no lugar deles porque eu me lembro do que meus pais passaram quando eu era pequena. Todos ficam pra baixo com uma reprovação. Mas, quando você tem a oportunidade de ser a pessoa que faz isso… Tenho certeza que um dia eu estarei no papel de mãe e já terei passado pelos 3 lugares. Não é um sentimento bom. Mas é uma parte importante do crescimento deles. Uma criança que só ouve “sim, sim, sim” não cresce como alguém preparado pra sobreviver, já que não é assim que acontece no dia a dia. Se aprende mais na falha e na dor do que em qualquer outro lugar.

Você bateu um papo com aqueles que não passaram para a etapa seguinte?
Sim, uns 45 minutos com cada criança. Mesmmo agora eu adoraria receber conselhos de quatro pessoas que eu amo. Eu iria absorver ao máximo. Eu encontraria a Katy Perry no aeroporto e diria “Eu tentei fazer isso”. Esses são os momentos que você precisa. Somos todos artistas seja aos 7 ou aos 35 anos. Imagino que essa seja a beleza desse programa que é um dos motivos pelos quais eu participei 8 anos atrás. Não era só: “Não, tchau”. Era: “É um não para nós, mas esse é o motivo.” Eu sempre digo “Você deveria seguir este caminho,” ou “Se veja cantando”. Você não pode ser um cantor e não saber como é te assistir quando se apresenta. Precisa saber o que você está oferecendo.

O Will prefere fazer o The Voice Kids que versão adulta. Você também?
Eu não sei, faz muito tempo desde quando eu fiz a versão adulta e eu nunca fiz a infantil antes.
Tem um elemento de magia nessa que a versão adulta às vezes não consegue manter tão consistente. Depende da pessoa no palco, ela controla a energia do ambiente.

Qual foi o seu melhor erro?
Fazer a audição para Annie já que eu não fui aprovada. Foi o pior momento da minha vida. Eu tinha nove anos. Dois anos depois, eu ganhei meu primeiro papel em um musical e mudou a minha vida. Eu aprendi mais sobre mim mesma nos erros do que nos acertos.

Se a Jennifer Hudson não voltar a versão adulta, nós te veremos naquela cadeira?
Eu não canto tanto como ela, ela canta literalmente todos os episódios, a voz dela é muito boa.

O show anunciado pela revista no Ascot Racecourse infelizmente foi cancelado. A organização do evento informou que tomou a decisão por conta das condições climáticas que causaram danos causados ao palco principal e também pela segurança.


POSTADO EM 17.08.19 23:15
DEIXE SEU COMENTÁRIO